Acabe HOJE com os sintomas que você está sentindo

Ansiedade De Redes Sociais Existe, E Aqui Estão As Sensações E Soluções

Como era a vida antes das redes sociais? Difícil.

Você tinha que lembrar dos aniversários de todos os amigos.

Você tinha que fazer uma ligação telefônica para as pessoas se quisesse comunicar com alguém distante.

Não há como negar que as redes sociais abriram um mundo completamente novo.

Mas agora nós chegamos a um ponto onde as redes sociais são tão importantes que acabam deixando de ser uma ferramenta que só traz benefícios.

De fato, para algumas pessoas, as redes sociais provocam uma boa dose de estresse e ansiedade.

Foi o que aconteceu com a jornalista Josiane.

“Cerca de dois meses atrás, eu comecei a dar uma olhada nas dezenas de notificações no Facebook e no Twitter.

Eu escrevi uma matéria que atraiu algumas mensagens de usuários irritados no Twitter — mas nada muito pesado.

Depois disso, alguém me enviou uma mensagem no Facebook, e por alguma razão, o conteúdo dessa mensagem me deixou profundamente incomodada.

Como jornalista, você espera ser trollada de vez em quando, mas só de imaginar pessoas tentando contato comigo fora do escritório me fez sentir presa em uma armadilha.

Para piorar minha ansiedade, isso aconteceu no mesmo momento que eu desfiz amizade com uma pessoa e ver nossos amigos em comum saindo juntos a lugares que eu não fui convidada foi incrivelmente estressante.

O interessante é que eu não tinha problema nenhum em acessar as redes sociais no computador do meu trabalho, mas eu não conseguia encarar as postagens de amigos, colegas e celebridades no meu celular no meu tempo livre.

Por conta disso eu apaguei os aplicativos do Twitter e do Facebook.

Como mágica, eu me senti instantaneamente melhor.

Eu também desliguei todas as notificações por e-mail do Twitter.

Dois meses se passaram e eu ainda acesso essas duas redes sociais para trabalho, apenas no trabalho, mas nem penso em baixar os aplicativos novamente no meu celular.

Eu sei que isso iria me estressar demais”.

Joseane não está sozinha.

Esse tipo de ansiedade de redes sociais não para de crescer.

Veja também: 10 Coisas P/ Não Fazer No Facebook Se Você Tem Ansiedade Social

Uma em cada dez pessoas no Brasil sofre de ansiedade, e o site anxiety.org já trata as redes sociais como um fator que provoca ansiedade.

Eles dizem que o “medo de estar perdendo” e o “comparar e desesperar” são os dois principais disparadores de ansiedade.

Tânia, 25, decidiu se livrar do Instagram e do Snapchat três meses atrás para tentar colocar um fim na ansiedade dela.

“Como jornalista, é uma exigência do nosso trabalho estar conectada, mas cheguei a um ponto onde eu comecei a sentir uma necessidade constante de compartilhar minha vida, em vez de sentar e usar as redes sociais como fonte de notícia.

Eu comecei a me sentir pressionada a tirar fotos, compartilhar o que eu estava fazendo, comendo, para onde eu estava indo no Snapchat e no Instagram, em vez de simplesmente aproveitar o momento”.

Ela disse que se ela não postasse nada no Instagram ou no Snapchat por alguns dias, ela sentia como se estivesse “devendo” para os seguidores.

“Eu também comecei a me sentir bastante depressiva por ver as vidas “perfeitas” das blogueiras, modelos, celebridades e comecei a me comparar a elas”.

Tânia disse que também experimentou sintomas de abstinência durante o primeiro mês depois de ter apagado os aplicativos.

“Eu continuei abrindo meu celular para postar alguma coisa e depois lembrava que eu tinha apagado os aplicativos.

Foi muito difícil tentar se acostumar com o vazio, mas aos poucos eu comecei a fazer mais coisas que valiam a pena, em vez de ficar perdendo meu tempo assistindo a vida dos outros.

Eu comecei a ler muito mais do que eu estava acostumada e comecei a reparar também nas pessoas no metrô que eu pego para o trabalho, gente que eu nunca tinha reparado antes porque eu sempre estava grudada no meu celular”.

Três meses depois e “pronta para encarar o mundo das redes sociais” novamente, ela baixou todos os aplicativos de novo.

“Como eu fiquei fora por tanto tempo, eu consigo agora controlar quando e o que eu quero compartilhar”.

A ansiedade de redes sociais pode piorar, afetando especialmente pessoas mais jovens e pessoas que já sofrem de outros problemas de saúde mental.

Amanda, 26, conta a experiência dela:

“Dos 17 aos 22 anos, eu tinha uma ansiedade de rede social tão grave que eu ficava em pânico ao abrir um aplicativo, com medo de outros amigos estarem falando sobre mim.

Eu fiquei obcecada com a quantidade de amigos e seguidores também, com pânico de descobrir que alguém tinha desfeito amizade ou parado de me seguir — aí eu tinha que pesquisar para descobrir quem era e ficava obcecada para saber os motivos de uma pessoa específica ter decidido parar de querer saber sobre minha vida”.

Amanda também sofre de ansiedade social, transtorno que ela acredita ser a raiz da ansiedade de rede social dela.

Veja também: Como O Facebook Pode Amplificar A Baixa Autoestima, Narcisismo E Ansiedade

“Eu acredito que a ansiedade de rede social me atacou com mais força quando eu mudei de volta para a casa dos meus pais depois da faculdade.

Eu achava que todo mundo tinha arrumado um caminho bem-sucedido na vida enquanto eu estava perdida com o que fazer com minha vida.

O fato de que a maioria dos meus amigos mudaram para partes diferentes do país não ajudou.

Eu simplesmente tinha que parar de usar as redes sociais.

Cheguei a um ponto onde só de pensar em entrar no Facebook e Instagram me causava enjoos.

Eu ficava fisicamente doente.

Eu suava e tremia tanto que não conseguia absorver as notícias dos amigos de maneira saudável.

Hoje em dia eu estou mais tranquila, exceto quando eu estou publicando alguma coisa mais pessoal, porque eu fico obcecada em curtidas e querendo apagar porque a ansiedade é demais”.

Porque Algumas Pessoas Têm Tanta Reação Negativa Para A Algo Que Deveria Ser Divertido E Melhorar Nossas Vidas?

A comunidade médica especializada em transtornos mentais tem reparado um grande aumento no número de pessoas relatando ansiedade de redes sociais, devido ao número cada vez maior de plataformas que as pessoas se sentem pressionadas a manter atualizadas, essa pressão é particularmente maior nos mais jovens.

Durante a adolescência e juventude, nós ainda estamos formando nossas ideias de quem nós somos e que lugar a gente tem no mundo, o que significa que nós somos bastante vulneráveis às opiniões dos outros.

As Redes Sociais Nos Deixam Permanentemente Abertos À Opiniões.

Se essa opinião for percebida como uma crítica, isso pode ser profundamente devastador para autoestima em um momento tão vulnerável.

Além disso, o “jogo de comparação” das redes sociais não ajuda.

Mesmo sabendo hoje em dia que toda aquela perfeição é photoshop, uma visão distorcida da realidade, nós ainda sentimos o desejo de viver nesse ideal inatingível.

Você também pode chegar a perder o apreço pela sua vida, o que pode levar a pensamentos negativos.

O perigo dos pensamentos negativos é que eles levam a estados de espírito negativos, como tristeza, angústia e desânimo, o que provoca comportamentos negativos, como isolamento.

É um ciclo difícil de parar.

A pressão dos amigos significa que os mais jovens são menos propensos a desligar as redes sociais — eles podem se sentir presos em uma espiral de negatividade que aparentemente nunca termina.

Veja também: Redes Sociais, Solidão E Ansiedade Nos Jovens

As Redes Sociais São Invasivas, Mesmo Com Todas As Suas Falsidades.

A privacidade foi substituída por um jogo de auto exposição que nunca termina.

Em outras palavras, os milênios estão perdendo a oportunidade de se desenvolverem psicologicamente do jeito que as gerações passadas fizeram, porque nós temos que fazer isso na frente de holofotes que nunca apagam.

Felizmente, especialistas oferecem quatro sugestões para lidar com a ansiedade de redes sociais.

O Que Você Pode Fazer Para Lidar Com Ansiedade De Redes Sociais?

1. Faça Uma Pausa

Se isso parece impossível, então experimente um dia inteiro sem rede social.

A diferença no seu humor pode ser o suficiente para convencer você.

2. Seja Honesto Em Relação Ao Seu Uso De Redes Sociais

Você coloca comentários negativos sobre você mesmo na esperança de ver outras pessoas aumentando sua autoestima?

Um exemplo é dizer “Eu deveria ter arrumado melhor meu cabelo” na esperança de todo mundo dizer “Você está linda!”.

Você fica constantemente acessando páginas e perfis de alguém que você conhece e que é uma pessoa negativa, desonesta ou má influência?

O que aconteceria se você parasse de usar as redes sociais como forma de auto sabotagem?

3. Arrume Tempo Para Relacionamentos Na Vida Real

Amizades verdadeiras baseadas na confiança e evoluídas através das experiências compartilhadas são mais importantes do que qualquer curtida on-line e são ótimas formas de contra atacar a sua solidão e depressão provocadas pelo uso exagerado das redes sociais.

Afinal de contas, as redes sociais não vão abraçar você em momentos difíceis.

4. Passe O Tempo Ajudando Os Outros

As redes sociais estimulam o narcisismo. Você pode ficar obcecado com você mesmo.

Fazer algum serviço voluntário amplia a perspectiva limitada e irrealista que as redes sociais criam, além de comprovadamente melhorar a solidão e depressão, aumentar a autoestima e diminuir os padrões de pensamentos negativos.

Em outras palavras, é o antídoto perfeito.

Portanto, se o seus aplicativos de rede social estão começando a estressar você, lembre-se de que o mundo não vai acabar se você apagar esses aplicativos ou ficar um tempo longe deles.

Lembre-se também que você não é a única pessoa que não está vivendo uma vida digna de Instagram no momento.

0 comentários… add one

Leave a Comment