Acabe HOJE com os sintomas que você está sentindo

14 Relatos Da Síndrome Do Pânico: Vivendo Com A Ansiedade Extrema

Relatos Da Síndrome Do Pânico

Se você sofre de síndrome do pânico e ansiedade, você não está sozinho. Veja abaixo relatos de pessoas que passaram pelo mesmo problema de síndrome do pânico e ansiedade, e o que fizeram para superar:


 

Eu tive meu primeiro ataque de pânico quando eu tinha 21 anos de idade. Eu estava no shopping. De repente, as luzes pareciam claras demais, tudo começou a pulsar intensamente e eu fiquei com muita náusea.

Foi tão grave que eu acabei caindo de joelhos e desmaiando no corredor de uma farmácia. Quando eu acordei, eu estava coberto com caixas de fraldas.

Eu tive muitos outros “episódios” de pânico depois disso, mas como eles eram fisiológicos eu não me dava conta de que era síndrome do pânico até meu médico me diagnosticar com transtorno do pânico.

Até então, eu estava num abismo profundo de ansiedade ao ponto de não conseguir mais sair de casa sem desmaiar.

Eu acabei desenvolvendo agorafobia aguda. A ansiedade era tão constante que eu não podia ver ninguém. Passei por tratamentos com antidepressivos, comecei psicoterapia, e embarquei em uma desgastante estratégia de me expor em situações às situações que me davam pânico diariamente para tentar me acostumar com estas situações.

No total foram quatro anos e duas recaídas para chegar ao ponto de poder voltar a trabalhar. Mas funcionou. Agora eu viajo livremente e faz anos que eu não tenho um ataque de pânico, apesar de ainda sofrer com depressão e ansiedade generalizada.

Pessoalmente, eu descobri que saber o que está acontecendo fisicamente durante um ataque, além de acreditar no fato de que vai passar, me ajudou a superar essa síndrome do pânico.

Mas o que eu poderia mesmo ter usado era as experiências de outras pessoas com o mesmo problema de pânico e ansiedade, e saber que eu não estava sozinho nessa luta. Por isso que eu reunir esses estes relatos para ajudar qualquer pessoa que está passando por isso agora.

Roberto

Revelado como acabar c/ seus ataques de pânico hoje mesmo com estas estratégias simples…


 

Parece que o mundo vai acabar em cima de mim. Qualquer barulho fica mais pronunciado e faz minha cabeça doer. Às vezes eu sinto dificuldade de concentrar, as vezes eu fico desorientado. Meu coração bate feito louco e eu fico auto consciente da minha respiração.

Às vezes sinto agulhadas nas minhas mãos ou uma tensão repentina nos meus ombros. Outras vezes me dá um medo intenso. Meus ataques de pânico passam rápido, mas chegam sem avisar.

Eu sei que eventualmente eles vão embora, assim isso me traz um pouco de conforto.

Miranda


Ansiedade E A Urina

Tive síndrome do pânico em diferentes momentos da minha vida. Eu me lembro que quando adolescente, eu estava em uma loja de videogames quando de repente eu simplesmente fiquei cego.

Logo em seguida, veio o pânico! Eu sentei na calçada e as coisas voltaram ao normal depois de alguns minutos, mas aquilo foi aterrorizante enquanto durou.

Depois disso eu passei a perceber o que me causava pânico: estresse e preocupação, pensamento acelerado, e a minha incapacidade de sair da minha própria bolha, ou algum trauma emocional.

Eu acho que síndrome do pânico não é o nome apropriado. Esse nome sugere que é o pânico que causa o pânico, quando na verdade o pânico é causado por algo totalmente diferente que ocorre bem antes.

Mariana


 

sindrome d panico hstorias

Depois de 25 anos lidando com síndrome do pânico, eu tentei explicar minha situação para algumas pessoas. Tem gente que acha que “ansiedade” quer dizer “preocupação”, mas meus ataques se manifestam com efeitos físicos extremos: Vertigo, tremedeira, coração acelerado e tontura.

Anônimo


 

Quando eu menos espero, já estou no meio desse pesadelo. Eu fico quente e parece que vou desmaiar, é preciso sair de onde quer que eu esteja o mais rápido possível. Geralmente um vagão de metrô.

Normalmente depois que eu estou em um lugar seguro eu consigo saber que foi um ataque de pânico, mas eu ainda sinto o mesmo suor frio, palpitação no coração e uma sensação de querer chorar.

Quando eu reconheço como estou me sentindo e o que está acontecendo, eu meio que falo comigo mesmo para sair do ataque, pelo menos no tempo que leva para conseguir chegar em um lugar seguro.

Samuel


Tratamento Para A Síndrome Do Pânico

Eu me lembro do meu primeiro ataque de pânico muito bem. Eu estava passando por uma separação difícil e tinha acabado de chegar em Congonhas. Eu estava andando sozinha e de repente as luzes ficaram mais claras e parecia que havia muito mais gente em minha volta.

Eu me senti pequena e vulnerável, como se algumas dessas pessoas pudessem me fazer mal se quisessem. Meu joelho dobrou e eu entrei em colapso, tentando me segurar na parede do corredor.

Achei que fosse morrer.

Isso apareceu do nada e nunca passei por nada parecido na minha vida antes.

Daquele dia em diante eu comecei a ficar preocupada o tempo todo com cada detalhe da minha vida, especialmente quando eu pisava o pé fora de casa.

No ponto de ônibus eu ficava conversando comigo mesma e falando sobre o que poderia acontecer se eu não conseguisse entrar no ônibus. Eu iria me atrasar, perder o emprego… E isso ia crescendo e eu ia ficando cada vez mais apavorada.

Tudo isso acontecia logo de manhã, todo dia, e continuava em cada detalhe que você puder imaginar no decorrer do dia. Não demorou muito para eu parar de sair de casa.

O que funciona para mim agora é aceitar que eu estou tendo um ataque de pânico, reparar e reconhecer como eu estou me sentindo sem julgamentos, respirar da forma como meu corpo quer respirar, e tentar pensar o que pode ter desencadeado o ataque de pânico no ambiente que eu estava no momento.

Eu agora aceito o pânico como parte da minha própria reação normal à certas coisas, e para mim isso tem sido o segredo para viver uma vida mais normal.

Quando eu olho para trás, quando eu ainda era criança, eu estava sempre muito preocupada e tinha muita ansiedade sem identificar o motivo.

Apesar de ter um pouco de síndrome do pânico às vezes, eu não me culpo por isso, isso faz a situação piorar.

Angélica


 

Seja um exemplo de superação e livre-se hoje mesmo das crises de ansiedade e pânico com estas estratégias simples…

Meu coração parece que quer pular para fora do peito e o mundo em minha volta fica embaçado.

Geralmente dá a impressão de que eu vou morrer e só o fato de respirar já dói meu peito e garganta. Às vezes eu ouço uma pulsação na minha cabeça, que parece fluir por todo o meu corpo. Eu sempre choro e grito por ajuda, o que provavelmente só piora.

Recentemente eu tive um monte de ataques de pânico no trabalho. Isso me fez acreditar que todo mundo no escritório estava achando que eu estava ficando louco, e por pensar assim eu me sentia cada vez mais envergonhado e humilhado.

Um desses episódios de pânico me fez desmaiar, e eu acordei só depois de 20 minutos com uma dor de cabeça terrível e sem nenhuma ideia de onde eu estava.

Anônimo


 

 

A primeira vez que eu tive ataque de pânico eu pensei na hora que eu estava tendo um ataque cardíaco.

Meu coração palpitava forte do nada. Eu pensava na hora que eu ia morrer e que eu precisava chegar urgente no pronto-socorro, seja para me salvar ou para morrer em um lugar que não fosse público e humilhante.

Esse pensamento tinha muito a ver com meu medo de passar vergonha em público. Mesmo quando eu passei a saber que ataques de pânico não matam, ficar doente em público era um grande medo para mim.

O pós ataque, ou seja, os sintomas que vem depois de um ataque de pânico, são tão ruins quanto o próprio ataque. Uma fusão apavorante de depressão, exaustão e humilhação.

Eventualmente eu fui diagnosticado com transtorno da ansiedade generalizada aguda. Conforme eu fui começando a me sentir melhor e a ideia de possivelmente conseguir socializar novamente amadureceu, eu sabia que o único jeito disso acontecer era confrontar minha síndrome do pânico e ansiedade, me colocando em todo o tipo de situação.

Arlete.


 

 

Você tem uma sensação constante de mal-estar. Tipo uma neblina na parte de trás da sua cabeça e um aperto no peito. Está tudo bem. Você está acostumado com isso.

De repente, por alguma razão ou até mesmo sem razão nenhuma, o aperto no peito fica mais forte e sua cabeça fica grogue.

Seu coração palpita mais rápido na tentativa de se defender do perigo e sua respiração fica rasa na medida que você tenta desesperadamente respirar.

Seu pescoço contrai e o seu peito contrai e o seu coração quase pula para fora do peito e sua cabeça recebe marteladas e você tenta segurar em alguma coisa.

Seu corpo inteiro sente de tudo e nada ao mesmo tempo e a única coisa que você quer é sumir, sumir de você mesma.

Joana


 

 

Síndrome do pânico para mim é como uma versão mais forte dos meus sintomas de ansiedade. Eu consigo sentir o pânico crescendo, eu consigo me ver indo de ansiosa para totalmente apavorada com todos os sintomas que vem junto até chegar um ponto de não dar mais conta fisicamente.

Tudo começa com pensamentos bem claros, definidos, e em seguida meu cérebro começa a ficar tonto, porque eu estou pensando tão rápido que não consigo me segurar.

Depois meu coração começa a bater rápido, como se estivesse sussurrando em vez de batendo. Eu tenho a tendência de receber ondas quentes e frias de náusea passando pelo meu corpo inteiro, isso faz meu corpo suar como louco, e meu estômago dói e minhas mãos tremem.

Me sinto como se não conseguisse respirar e tontura piora. Nesse ponto eu já não consigo mais me manter de pé. Me sinto como se todo o sangue do meu rosto evaporasse e a única coisa que vem na minha cabeça é o medo de desmaiar ou entrar em colapso.

Ana


tontura-panico

Meu primeiro ataque de pânico aconteceu sete anos atrás. Eu simplesmente acordei, pensei em ir trabalhar, e de repente parece que um cobertor grande e pesado cai sobre mim e começa a me sufocar.

Eu não entendia o que estava acontecendo, e comecei a chorar porque eu pensava em tentar levantar e ir para o trabalho, encarar as pessoas e fingir que estava tudo bem, mas isso parecia simplesmente a coisa mais aterrorizante do mundo.

Eu liguei para o meu médico e ele me acalmou um pouco e me disse para descansar um pouco e depois de um tempo eu me senti um pouco melhor. Marquei uma consulta com um psiquiatra e ele me explicou o que estava acontecendo comigo.

Eu estava sofrendo com uma leve depressão naquela época, mas isso era outra coisa, esse pânico todo era muito extremo.

Anônimo

Seus primeiros passos para superar a ansiedade e pânico estão aqui.


Recaída Da Síndrome Do Pânico

Eu estava sentado na sala de aula para fazer a prova. Enquanto eu lia as perguntas, por um momento eu contemplei a possibilidade de não passar na prova, e foi aí que um ataque de pânico me acertou. Eu senti minha cueca ficar molhada. Eu não fiz xixi, eu suei como nunca antes…Minha respiração ficou curta e eu comecei a perder o equilíbrio enquanto ainda estava sentado.

Eu me lembro de ter deixado a caneta cair, fechar os olhos e tentar dizer a mim mesmo que ia dar tudo certo. Eu pressionei meus olhos com os dedos para tentar massageá-los. Quando eu me acalmei um pouco, eu fui para o banheiro, lavei meu rosto… E depois de um tempo eu voltei ao normal.

Kalil


 

 

Não importava onde eu estava segundos atrás. Às vezes eu estava fazendo algum trabalho no escritório, as vezes eu estava andando em uma estação de metrô lotada, ou até descansando em casa… Mas de repente parece que eu estou 100 metros debaixo d’água.

Eu reparei nos sintomas físicos primeiro. Meu coração bate com muita força, sem ritmo. Os músicos dos meus braços e pernas tencionam muito, minhas mãos começam a tremer, e eu acabo esquecendo de respirar. Cada respiração é uma luta, ficando cada vez mais difícil de respirar.

O mundo externo desaba em minha consciência. Mesmo com meus olhos fechados e as mãos na cabeça, cada percepção fica completamente opressiva.

Um monte de coisas acontece tudo de uma vez. Todo pensamento é seguido de uma sensação esmagadora de fracasso.

Eu não consigo enxergar de fora do pânico e o pânico parece durar uma eternidade. Daí depois, lentamente, bem lentamente, tudo começa a voltar ao normal, mas eu só fico pensando no próximo ataque.

Anônimo


 

Quando eu tenho um ataque de pânico parece que meu cérebro sai do meu corpo, parece que os dois não estão conectados. Me sinto como se estivesse flutuando e de repente a gagueira começa. Eu simplesmente não consigo completar uma frase com coerência.

Depois disso, meu cérebro entra em modo “teia de aranha”, um milhão de pensamentos, a maioria apavorante, começa a aparecer e se espalhar.

Tudo isso acontece enquanto eu tento falar e só sai gagueira. Meu Deus, isso é o pior. Geralmente dura cerca de 10 minutos.

Eu tenho que tentar me acalmar, mas parece impossível. Porém, sempre há uma luz no fim do túnel.

Minha síndrome do pânico geralmente vem com agorafobia. Por um bom tempo, eu evitei lugares lotados.

Com a ajuda de remédios, eu consegui administrar esses transtornos de dois anos para cá. Eles ainda acontecem, mas com uma frequência bem menor.

Erica


 

 

Qual é a sua história? Compartilhe! Outros visitantes podem ajudar.

39 comentários… add one

  • Não sei ao certo quem sou eu, tenho sentimento misturados, vontades reprimidas e sonhos não realizados, que me sufocam e me fazem ficar estagnada, sem reação de tão ansiosa, que sensação estranha e difícil de lidar, é como se eu quisesse correr e não consiga e querer ajuda e não ter.
    Estou lutando contra esse sentimento, tem horas que consigo concluir o que queria, mas as realizações maiores são as que me fazem parar muito mais.
    Que sentimento horrível, que sensação sufocante!

    Até comentei sobre esses depoimentos lá no meu blog, achei muito bom saberem que existem pessoas passando pelo mesmo desafio.
    http://minhamaneirapencrimu.blogspot.com.br/

  • Ok vamos lá, eu conheço muito bem essa maldita síndrome eu acredito que na maioria da vezes essa síndrome esta relacionada com factores emocionas mal resolvidos durante o caminhar da nossa vida juntando tudo isso com extresse, cobranças nossas e de outras pessoas , baixa auto extima etc…… Tudo isso desencadeia a síndrome.

    Resolver o problema não e facíl mas possivel.
    1. paciência
    2. Tentar controlar os sintomas , tomar o controle da situção lembre tudo esta na sua mente
    3. Tentar se munir de informações positivas isso é importante como lêe livros que falem coisas positivas. Ah algo importante é falar sempre com Deus em oração.
    4. Tenha em mente que pode demorar um pouco para passar essas síndrome, mas quanto mais auto domínio vc tiver mas controle tera sobre a doença
    5. Não se cobre tanto, não se critique demasiadamente, Seja mas flexivél com vc e com os outros.
    6. Talvéz vc nunca fique curado masssss vc vai entender melhor a doença e sabera controlar os ataques quando ele aparecer e com toda certeza ele será com baixa intensidade é com pouca frequência.

    Tente verificar o que esta causando essa síndrome e corte o mal pelo raiz enfrente o problema de frente Ex. Se for o extresse tente procurar coisas que te façam mas tranquila se livre de coisas negativas como pessoas ou coisas que te façam ficar deprimidas. Proteja-se de coisas boas e positivas.

  • Estou sofrendo com esses pensamentos horrível.

  • Também sofro com esse problemas há mais de dois anos, mas tento pensar em DEUS, pois tudo acontece com a permissão dele, não é fácil, mas irei tocando minha vida para frente até o dia em que DEUS quiser me levar !!!

  • Eu também tenho esses sintomas parece que vou morrer meu coracao bate sem ritmo minha respiração fica estranha parece que vou ter um treco ja fiz exames de tudo fiz todos os exames do coracao e deu normal mas não consigo colocar na cabeça que não tenho nada sempre parece que vou morrer do nada.

  • Minha primeira crise de pânico foi aos 17 anos aos 15 passei por um câncer de tireóide na verdade a doença não me abalou eu era muito nova acho q pouco entendia… em um domingo acordei falei para meu marido me internar q eu estava louca tive depressão crise de pânico e ansiedade tudo junto desde então nunca mais fui a mesma pessoa eu busco ser forte hoje me controlo mais porém costumo dizer que sinto saudades da Kelli q eu era tenho a sensação de que nunca mais vou conseguir sentir felicidade como antes convivo com todas essas doenças e a ansiedade quando vem me corrói é muito triste! ?

  • Fui diagnosticada com Síndrome do pânico há 4 anos, hoje consigo falar um pouco melhor para outras pessoas sobre o que sinto, afinal nem todos entendem ou compreendem. Não consigo lembrar da primeira crise, mas todas são relacionadas a sensação de morte, fico tensa só de pensar em viagens de avião, carro com os vidros fechados, elevador com muitas pessoas, tudo parece sufocante, fico transpirando, as pernas inquietas, na hora parece que uma voz sussurra:_ “corre você vai morrer, você não conseguirá sair dessa, o avião vai cair a máscara de oxigênio não vai funcionar”; _ “O elevador vai cair, a porta vai travar e ninguém vai ouvir você citar”;
    Quando caiu na real percebo que tudo ao redor saiu do meu controle, tudo que quero é respirar mais e mais, o peito doe, as mãos se apertam, o choro aumenta, a importância se manifesta, como se você estivesse prestes a viver seus últimos segundos de vida. Hoje meu maior medo é de ser tachada de louca pela sociedade que na maioria das vezes não compreende a situação frustrante que passamos, é ter uma crise próximo a estranhos e não conseguir me controlar.
    Tenho minhas limitações, mais aprendi a enfrenta-las com o uso das técnicas para desviar o foco das crises, acompanhamento psiquiátrico e medicamentoso. Espero um dia me libertar deste labirinto que existe em minha cabeça.
    Grace

  • Estou enfrentando esse problema ha alguns dias

  • Preciso de ajuda

  • Eu tbm estou sofrendo muito com síndrome do pânico é horrível ele parece me dominar os sintomas só aumentando e o medo nem se fale sinto uma tristeza que não estou conseguindo sair de casa com medo de passar mal alguém me ajuda por favor vou enlouquecer!!!

  • Há um ano e dois meses tive minha filha, o parto foi cesariana, tive alta, passados dois dias comecei a ter sintomas de pressão alta, passados dez dias após meu parto descobrir que estava com restos placentários e início de infecção, voltei para o centro cirúrgico e dali em diante a minha vida mudou entrei em estado de pânico achando que ia morrer e deixa minhas filhas, comecei a sentir vários sintomas e fui a vários especialista e meus exames não acusam nada, mas sempre tenho a sensação de que estou com alguma doença que os médicos não descobrem e que a qualquer momento vou morrer, são idas e vindas ao pronto socorro, vivo cansada e como se algo estivesse errado no meu corpo, o psiquiatra diagnóstico síndrome do pânico, faço tratamento com medicamentos e psicoterapia, mas as vezes não acredito que isso seja síndrome do pânico, pq sinto dores real!

  • Boa noite, estou vivendo esse dilema: com muito medo ansiosa em todo canto do corpo sinto dor em tudo q canto do corpo, eu sinto muita pressão na cabeça todo sangue foge suando frio um grande mal estar toma conta de mim… por favor me ajudem!!!! Está muito difícil.

  • Oi, tenho 18 anos e faz um ano que tenho ataques, a primeira vez eu estava deitada com meu namorado, foi simplismente de repente, sentia formigamento no corpo inteiro, falta de ar, meu coração super acelerado, uma tremedeira horrivel. Liguei pro meu pai e pedi pra ele me levar no médico, fiz exames e nada e continuava com falta de ar. Essa falta de ar não é exatamente uma FALTA DE AR, é como se eu estivesse respirando errado, é como se na hora de puxar o ar meus pulmões ja estariam cheios, é horrivel. Sem saber o que era porque nunca dava nada nos exames fiquei internada. Apartir dai comecei a ter esses ataques todos os dias por 5 dias no hospital, lembro de medicos e enfermeiras desesperados me vendo passar por aquilo mas sem saber o porque, minha pressao estava otima, batimentos “normais” TUDO NORMAL, mas eu lá sofrendo achando que ia morrer. Sair do hospital depois de 5 dias fui pra casa, comecei a ter ataques 2, 3 vezes por mês.. ate que foi ficando menos. Só que de uns dias pra ca esta comecando tudo de novo, hoje nao posso ter medo de exatamente NADA, caso sinta medo ou fique nervosa imediatamente começo a tremer e não consigo me controlar e é dai que tudo começa. E na cabeça só pensamentos negativos, penso que vou morrer. Até que me acalmo lendo algo ou conversando com meu pai que ja passou por isso, nunca fiz tratamento nem tomei remedios, só que não estou aguentando mais, se brigo com meu namorado, se fico no escuro, se estou em um local fechado e apenas acho que vai me faltar ar, qualquer coisa que eu sei que vai me deixar “abalada” ja é o suficiente pra começar um ataque de panico em qualquer local. Sei que é tudo da minha cabeça mas é tão dificil controlar.

  • Também sofro com essa desgraça é horrível falta de ar coração acelerado formigamentos dores no corpo pressão na cabeça não aguento mais me ajudem por favor

  • olá
    Estou a sofrer do mesmo problema, tudo.comecou quando menos esperava, andava preocupada com tudo e com baixa auto estima, estava de férias num lugar fantástico com imensa natureza à volta e aí comecei a.nao conseguir respirar, o meu coração começou a bater muito, suava imenso e senti tonturas e formigueiros nos pés e mãos, pensei para mim acabou estou a morrer..fui levada para os bombeiros e de lá encaminhada para hospital onde me disseram ser pânico…daí em.diante os episódios foram se repetindo pois eu n consigo controlar a respiração e parece q vou morrer…fiquei internada numa urgencia hospitalar em que dei entrada e fui vista por um psiquiatra que me medicou..agora ando sempre com sono e durmo muito mas sofro menos do pânico…desejo a toda a gente as melhoras porque só quem passa e que sabe..nem.exames nem.nada nos convencem que estamos bem pois a dificuldade respiratória indica.o contrário mas segundo dizem e tudo psicológico….força maltinha um dia iremos.retomar noss vida normal

  • Tenho ansiedade severa e ataques de panico ,vivo com formigueiro no corpo todo boca seca tonturas sempre com muita fadiga insonias no trabalho estou sempre a dar desculpas para ir para casa ,sempre com pensamentos negativos ja nao sei o que fazer vivo com este problema ha 2 anos alguem me pode ajudar obrigado

  • Venho sofrendo com ataques de pânico a 2 anos,desde a morte de meu pai, senti os piores sintomas que alguém pode ter sentido, mas de uns meses pra cá, meu médico havia trocado minha medicação e estava me sentindo ótima. Mas ontem a noite começou o sofrimento novamente, minha pressão subiu, suava muito, meus pés e mãos gelaram de uma forma, me senti muito mal, tenho a impressão que meu cérebro está fora do ar, não sei mais o que fazer, lendo outros depoimentos me alivia pois vejo que não sou só eu que tenho isso. Eu tomo paroxetina e frontal, e para pressão atenolol, não sei o que está acontecendo será que a medicação não faz mais efeito. Fui a vários médicos fiz inúmeros exames e não deu nada tudo normal, tenho medo de ter uma doença séria, como câncer no estômago, ou na cabeça, pessoal não sei mais o que fazer. Não desejo essa coisa pra meu pior inimigo, pois isso é uma coisa muito ruim. Só tenho vontade de chorar e dormir, me alivia um pouco quando vou a igreja. no meu trabalho faço de tudo pra não passar mal na frente das pessoas, estou no meu limite.

  • Boa tarde a todos.
    Há 7 meses que sinto muito medo quando vejo notícias de morte fico ancioso sentindo calafrios e tendo muitos sonhos a noite lembrando do passado coisa que já passou.
    Porfavor gostaria de conversar com alguém que sente os problemas que eu. quero dividir com alguém abs.

  • Olá
    Tudo isto começou para mim aos 17 anos estava em casa a pensar em coisas que ninguém gosta de pensar como a morte, nisto começo a

  • Olá pessoal. Tenham fé no senhor Jesus.pois ele me deu a graça de me livrar de todos os sintomas, eu não pedia para que ele me currasse, pedia força e fé para vencer.hoje tenho ainda maior a certeza de que tem um Deus que olha em nós, cuida de nos .mas se ajudem não fiquei parado, comecei a caminhar e depois a correr pequenas distâncias, mesmo com medo de meu coração parar no meio da corrida fui vencendo aos poucos aquele medo que me comsumia.
    Também me encorajei depois de ler um relato, de uma pessoa que se não me engane se chama Leandro leal.no seu relato ele se livrou de tudo primeiro com a ajuda de Deus , e em seguida com a ajuda do esporte” jiu jitsu” em seu relato se livrou em apenas 06 meses.
    Sei o que vocês passam. Já senti muita a coisa.de uma falta de ar, aperto no peito, tonturas, formigamentos, sensacao de desmaio e morte, insônia , medo de viajar e outros medos.e ai vai.kkkkk. tenham fé, e criem uma intimide com o senhor. , não tenham medo de pedir. Jesus os livraram de tudo isso . Mas se ajudem. Comao produtos mais saudáveis e pratiquem exercícios. A esqueci uma das coisas boas foi que perdi 10 kg. Rsrsrs
    FIQUEM COM DEUS!!!!
    Leave a Comment

  • Nossa estou passando por isso é muito… sinto desconforto na garganta tenho impressão que ela vai fechar as vezes não consigo engolir sinto um falecimento na face dormencas vontade de sair gritando….. . E muito ruim!!!! O médico passou um remedio mais não queria tomar pra não viciar…

  • A minha primeira crise lembro bem,uns 40 min depois do almoco eu senti uma sensacao de desmaio, fui medir minha pressao e meus batimentos estavam em 110 levantei e fui tentar me acalmar e lembro q fui com o medidor no braco quando vi os bpm estavam em 183, resumindo fui parar no pronto socorro. A sensacao e q eu tive era q eu estava tendo um infarto e q nao ia nem consegui chegar no pronto socorro. É horrivel, mais depois de muitas idas nos medicos, milhares de exames, ja consigo contralar pois ja sei q e ansidade, so q semana passada meu coracao comecou a dar pulos deu uns 8 pulos seguidos pensei q estava tendo uma arritimia fatal, mais passou, fui no hospital e tava tudo ok. Agora estou preocupada de novo achando q tenho uma arritmia e q se eu tiver aquilo denovo posso morrer. Mais o pior de tudo e q meus sintomas so aparecem quando estou calma. Eu passo por um monte de stress e nao sinto nada ai quando to de boa vem esses malditos sintomas

  • Minha sindrome iniciou-se ano passado por uma pessima experiencia de trabalho. Desde entao tenho medo de trabalhar, e recentemente desenvolvi um pavor de aranhas marrons. Mudei-me para curitiba e estou em completo pavor, mal saio do quarto. Falta de ar, dor de cabeca, sensacao de solidao como se eu fosse morrer. Lamento ter lido todos esses relatos acima, vcs nao estao sozinhos!

  • – Oiiie, Não sei bem por que a Sindrome do panico começou, Mais lembro o Dia que eu sentir pela primeira vez.
    Era uma noite calma como outra qualquer, eu estava conversando com meus Amigos quando derrepente começei a sentir um medo mais não mim importei muito so que isso foi ficando mais agoniante , Começei a sentir Falta de Ar, e uma sensaçao que eu ja tinha vivido aquele momento e que eu ia morrer isso durou quase a noite toda.
    No outro Dia mim levaram para o Medico e simplesmente ele falou que não tinha nada errado comigo, no começo eu pensei ” COMO ASSIM ?” mais eu pensei que nunca mais ia aconteçer engano meu, Depois disso tive mais quatro ataques e resolve Pesquisa o que eu tinha, por que eu ia em varios medicos mais era sempre a mesma coisa.
    Pesquisei e Descobri o que eu tinha Sindrome do Panico, começei a ler e enterder a Melhor parte foi saber que a Sindrome do Panico Não mata ufa.
    Enfim hoje ainda sinto essa crises alguma pessoas acredita e outras falam que é normal que eu posso mim controlar sozinha, Gente eu posso ate poder mim controlar mais isso não é Facil, Só quem sente isso é capaz de Entender o que o Medo e a anciedade de Morrer e deixar tudo ai.
    Certo que a unica certeza que Nós temos é que algum dia vamos morrer mais ninguem esta preparado pra isso infelizmente.
    Enfim essa é minha Historia estou lutando pra conseguir vencer isso.

  • Olá. É um pouco difícil escrever isso aqui. Nunca imaginei, mas ao escrever me sinto um pouco aliviado. Parece que isso nunca vai acabar. Não adianta ler e estudar sobre a doença. Parece que nada vai adiantar. Tive a primeira crise em 2012 e de lá pra consegui trabalhar e estudar, mesmo sentindo uma ansiedade extrema diariamente e medo que as pessoas descubram oq sinto. Estava um pouco melhor, mas agora tudo voltou novamente. Abandonei tudo porque achava que o estresse estava contribuindo. Sinto que foi bom dar uma parada. Agora pretendo recomeçar, uma nova vida, um novo emprego… Acho que a melhor forma de melhorar é enfrentar isso tudo… Sente medo? Vai com medo mesmo, isso passa e vc sente um prazer muito grande por ter conseguido. Se não se sentir como gostaria não ligue, não temos nada a perder nessa vida mesmo.. Precisamos nos sentir felizes! Sei que é muito fácil falar e muito difícil suportar isso tudo diariamente e fingir que nada está acontecendo. Mas vamos nos cobrar menos, aceitar que nem tudo é perfeito e coisas ruins acontecem inevitavelmente. Tente ao máximo ser feliz. Se serque de pessoas que amam e fazem bem e nunca esqueçam de procurar ajuda. A medicação e o exercício físico ajudam muito. Espero ter ajudado um pouco.
    Um grande abraço!

  • Estou com síndrome do panico,depressão e toc ha aprox um mês. Esta sendo terrível para mim. Nunca passei por esta situação. Perdi meu pai ha dois anos e meio e isto mexeu muito comigo. Foi der repente que ele faleceu no banco da frente de um taxi na porta do hospital. Agora que chegaram esses sintomas todos. Eu ainda não sei como lidar com isso. Tenho sonhos com ele,meu coração parece que vai ter um ataque,muito medo e muito suor nos pés e nas mãos,a pressão sobe demais. Peço muita oração e claro,procuro ajuda médica pois,sozinho não consigo.

  • Gente…pensei q estava só nesta coisa horrivel,acabei de ler esses depoimentos e me vi aqui.A minha primeira vez foi justamente mes de outubro do ano passado(2015) Eu morava sozinha e estava com problemas em um relacionamento e no trabalho tambem! Nao lembro realmente o porque que me deu…So sei que fiquei uma semana indo e voltando pra emergencia com muita falta de ar ,palpitacoes,um bolo na garganta e medo de morrer sozinha!!os exames nao davam nada!entao minha irma desconfiou que talvez fosse ansiedade e falou para medica passar um calmante…tomei e gracas a Deus nao senti mais as faltas de ar.Mas hj agora neste momento sinto uma grande tristeza,sem vontade de sair de casa,auto estima muito baixa,ate pq to desempregada passando por privaçoes.Será que isso é sintoma??me ajudem…

  • Olá boa tarde! Em agosto senti minha primeira crise de ansiedade,a médica falou que eu fizesse alguns exames,fiz todos eles inclusive de coração e tudo normal graças a Deus. Porém passei quase um mês com falta de ar,muita tontura,achava que ia morrer,não dormia enfim sintomas terríveis. E às vezes sinto queda de pressão,mal estar, há três dias estou com
    no corpo todo e rosto. É bom saber que não estou só,o medo é pior. Estou procurando um pisiquiatra

  • Prezados,
    Passo pela situação que vocês de ansiedade, tudo começou no final de outubro/2016. Sensação de sufocamento, angustia, palpitação que até pensava ser coração, mas fiz vários e nada de anormal. Nos primeiros dias fui muito difícil, pensava que não ia mais conseguir trabalhar. Estou em tratamento com psiquiatra e também psicológo, hoje me sinto bem melhor. Não desanimem, continue lutando e confiando em DEUS, pois é ELE, só ELE que pode nos curar e nos livrar dessa coisa que nos tira a paz.

    Para meditação:
    SALMOS 27
    SALMOS 46
    SALMOS 91
    SALMOS 121

  • A uns 2 meses atrás comecei a ter crises de ansiedade, com pensamentos intrusivos que ficavam na minha mente sem a minha permissão. Tudo começou com uma garota q me relacionei, eu queria ser o melhor pra ela…e apartir de então até hj estou com a cabeça embaralhada. Até terminei o namoro com ela, somos amigos. Tive 2 crises de pânico bem intensas..um desespero. Depois de quase 3meses, sinto uma evolução, mas o pouco de ansiedade q ainda existe me aflige.
    Tenho saudade de quem eu era antigamente, saia pra todo canto e era despreocupado.
    Penso se vou ser assim pra vida toda, que Deus me ajude.

  • Minha sindrome comecou no trabalho. Nao sabia bem o q era so sei q quando eu chegava la eu comecava a sentir nauseas e tontura. Ate q um dia acabei vomitando. Achei q era algo q tinha comido. Fui no hospital e tomei dramin . Dia depois em casa a noite comecei a me sentir estranha uma sensacao de morte. O coracao foi a mil comecei a vomitar e tudo ia ficando escurecido e meu rosto vermelho q nem pimentao. Fui ao pronto socorro e nada desde dali foram inumeras crises e so falavam q era uma crise de panico

  • Ola gente…tenho SP(sindrome do panico) ha 10 anos.,faço tratamento e tive momentos em q fiquei muito bem e pensei estar curada,mas essa “coisa” sempre volta..a questao gente é q devemos aprender a conviver com a “coisa”…tentar controla-la…sei q nao é facil,eu mesma só estou conseguindo agora depois d 10 anos d sofrimento e mesmo assim as vezes ainda caio nos laços da “coisa” e penso q vou enlouquecer e q é o fim…enfim,nao é facil,mas tem como levar uma vida quase q totalmente normal mas é necessario sim procurar ajuda medica,por isso nao hesitem..se vcs perceberem q estao tendo sintomas d SP procurem um psiquiatra…sei q a ideia d ter q tomar remedios nao é agradavel,mas acreditem,sao eles q nos ajudam a “segurar a barra”…desejo força a todos e q Deus possa nos abençoar e nos ajudar a vencer um dia d cada vez,pois cada dia é uma nova batalha a se enfrentar qdo se tem a “coisa”…bju a todos…….

  • Ta tudo mundo com problema tiroidiano deficiende tirosina cheio de parasitas

  • Eu estou. Por tudo isso falta de ar , palpitações , coração acelera , as vezes calor as vezes frio , arrepios ,mal estar ,dor no peito ,costas , dormência e o mais pior medo de morrer sempre acho que estou a dar um enfarte ou derrame não sai dá minha cabeça ,fico sempre apertando os pulsos​ muito ruim a cada crises vem depois tristeza e saber que a qualquer momento terei outra crise ,lendo depoimento vejo que só remédio não cura pessoas ainda depois de tratar estão do mesmo jeito ,acho só Deus para nos curar então a chave dá cura se chama fé

  • Minha primeira crise de ansiedade foi aos 15 anos, foi se agravando tão rapido que no mesmo ano tive meu primeiro ataque de pânico. Hoje tenho 18 anos e ainda sofro com isso, a anos eu tento mudar e pra ver se melhora, fico colocando na cabeça que o problema sou eu e que sou louca, sinto como se minhas roupas estivessem tão apertadas a ponto de pressionar meu peito de uma maneira como se fosse esmagar meu pulmão, minha nuca e minhas mãos ficam formigando e sinto todo meu corpo anestesiado, além do desespero incontrolável. Sabe, teve uma época que fiquei meses sem sentir nada e quando eu comecei a achar que estava livre ficou pior. É uma doença que sem a ajuda de alguém, te leva pro fundo do poço, eu ja estive la…

  • Oi gente..estou com medo pois sinto esses sintomas preciso de ajuda e conversar

  • Eu me indentifiquei muito com todos os depoimentos,do nada meu coração acelera,fico com pensamentos de que vou morrer a qualquer momento. Sinto formigamentos nós pés,braços e pernas. Eu falo com meu marido e ele fala que to ficando doida.

  • Oi

  • Olá, sou mais um acometido pela síndrome do pânico. Tenho 25 anos e tinha uma vida muito tranquila até começar. Sempre fui muito seguro de tudo que fazia, competitivo, tentava ser sempre o melhor, e me cobrava muito também. Isto, combinado a perda de uma pessoa amada e o falecimento de um ente querido, ajudou a desenvolver a doença em mim. Tive todos os sintomas físicos como náuseas, palpitações no coração, sensação de morte iminente, crer que vai enlouquecer, perder o controle do próprio corpo, sensação de sufocamento, falta de organização na fala, medo de desmaiar, e principalmente vergonha de ter um ataque em público e precisar de ajuda. Resolvi procurar ajuda, comecei inicialmente com um psicólogo e ele me indicou um psiquiatra para controlar essas crises. Não gostaria de tomar remédios, mas vejo que é necessário; é como ter uma dor de garganta, enquanto não se tratar ela vai estar lá te incomodando. Espero conseguir superar isso e voltar a minha vida normal, larguei tudo o que fazia por causa dessa doença. Este é o meu relato, e espero um dia vir falar de como eu curei minha síndrome do pânico. Não estamos sozinhos, mas só quem tem a doença para compreender. Melhoras a todos nós!

Leave a Comment